EMPRESAS JUNIORES: ELAS AJUDAM A TE INSERIR NO MERCADO?

E

Se você é um dos muitos jovens universitários que possuem uma dúvida em comum na sua jornada acadêmica, prepare-se pois este texto vai mexer com o seu futuro.

Uma das questões mais recorrentes entre os universitários dos primeiros semestres é: como ele pode se inserir de forma segura no mercado de trabalho?

Um bom caminho para esta resposta é o universo das Empresas Juniores, que podem te ajudar a colocar em prática tudo o que você já sabe e o que ainda não sabe, mas vais aprender no dia a dia da empresa.

Mas antes, eu sugiro um breve entendimento sobre o que é uma EJ e como ela funciona.

Como surgiram as Empresas Juniores (EJ´s)?

Para entender o que são as Empresas Juniores e como elas funcionam, precisamos saber primeiro como foi que se deu o movimento de origem a essa instituição. Vamos fazer uma viagem no tempo?

O Movimento das Empresas Juniores (MEJ) surgiu na década de 1960 na França, mais precisamente na Escola Superior de Ciências Econômicas e Comerciais. Os alunos dessa escola sentiam a necessidade de ter um contato prévio com o mercado de trabalho e que envolvesse a prática, assim foi fundada a primeira empresa júnior, L’École Supérieure des Sciences Economiques et Commerciales.

No Brasil o movimento chega duas décadas depois da fundação da primeira EJ com o Diretor da Câmara de Comércio Franco-Brasileira, João Carlos Chaves, que tinha o objetivo de orientar os alunos do curso de administração da Fundação Getúlio Vargas de São Paulo a fundarem a primeira empresa júnior do Brasil, EJFGV. Desde então, o movimento cresce exponencialmente e vem gerando muitos impactos no país.

Como as Empresas Juniores funcionam?  

Agora que você já sabe da origem das EJ s, é hora de te contar como ela funciona. Será que ela funciona como uma empresa sênior?

Se sua resposta foi sim, você infelizmente errou.

Mas fica tranquilo que vou lhe explicar tudo. A maior diferença entre uma EJ e uma empresa sênior é que uma empresa júnior não tem fins lucrativos, todo o dinheiro arrecadado é para custear o funcionamento da própria empresa e também reinvestir em educação empreendedora. Além disso, seus colaboradores são voluntários.

No entanto irei falar, de forma mais interna, como funciona uma empresa júnior. As EJ´s possuem uma forma particular de se organizar. De uma forma mais geral elas possuem uma cultura, sendo essa a que moldam a formação dos seus colaboradores, planejamentos estratégicos revisados a cada dozes mês.

Ocorre dessa forma, pois os cargos de gestores possuem validade de 1 ano. E uma divisão de setores/ células. Na Conseq o seus membros dividiram os setores de uma forma um pouco diferente, quando comparados a outras EJ´s.

Inspirando-se na Holocracia, uma nova forma de administrar uma empresa. Que se dá através da remoção do poder de uma estrutura hierárquica, substituída por um sistema de distribuição da autoridade.

Sendo uma hierarquia de círculos autorreguláveis que funcionam tanto como totalidades autônomas quanto partes dependentes.

A CONSEQ é representada pelo macro círculo que envolve outros 3 círculos principais: Jurídico Financeiro, Soluções e Mercado, como mostra a imagem a seguir:

Jurídico Financeiro

O círculo de Jurídico Financeiro é responsável por todas as questões legais e financeira da empresa, assim é responsável por toda as transações monetárias e segurança de caixa, como de tramites legais quando envolve sigilo em determinadas soluções, por exemplo.

Soluções

O círculo de Soluções é responsável pela experiência dos nossos clientes e pela parte operacional durante a execução de um projeto e, também, é responsável por desenvolver novas soluções para nosso mercado.

Mercado

O círculo de Mercado é onde se concentra o front da empresa, portanto todo o contato anterior e durante uma venda acontece nesse círculo com as equipes de marketing e comercial. Marketing e comercial são divididos em dois sub círculos: marketing e comercial. Sendo marketing responsável pela parte de inteligência comercial e atração de novos leads e o comercial, por sua vez, responsável pela negociação, contato direto e viabilidade das soluções.

Todas as preocupações que afetam diretamente toda a empresa são de responsabilidade do representante do macro círculo da CONSEQ. Portanto questões relacionadas a cultura da empresa, gestão de pessoas e representatividade perante aos stakeholders ficam dentro do círculo macro da CONSEQ.

Impacto de uma EJ

Se você parar para raciocinar bem, irá perceber que o impacto da empresa júnior gera uma via de mão dupla.

De um lado, temos vários microempreendedores e empreendedores que possuem dificuldades de melhorar seu desempenho no mercado de trabalho. Ou querem realizar um projeto, mas não podem bancar um orçamento alto como é cobrado nas empresas mais tradicionais.

Do outro lado, temos alunos que possuem muita vontade de realizar projetos em troca de conhecimento adquirido na prática. Como também ganhar experiência com o mercado de trabalho! Sim, por se tratar de alunos que querem gerar impacto, a experiência dos clientes é a principal preocupação deles.

Desde o pré-venda até o pós-venda. Onde a fidelização do cliente se dá através da melhor experiência, tendo isso como a principal vertente do seu processo de venda. Afinal, as experiências que eles conseguem é o primeiro passo para se tornar profissionais mais completos.

empresa junior

Como fazer parte de uma EJ

O processo de seleção varia bastante de EJ para EJ. No caso da CoemJr, o único pré-requisito é estar matriculado no curso de Engenharia Mecânica da UFPR (Universidade Federal do Paraná. Ele ocorre de maneira semestral, sempre no início de cada período. A partir disso, basta estar disposto a encarar um grande desafio como universitário e ter muita vontade de sair da zona de conforto!

Primeira etapa

A primeira parte envolve dinâmicas em grupos e entrevistas. Nas dinâmicas, a intenção é de conhecer melhor os candidatos e seu desempenho trabalhando em grupo, afinal, será algo do seu cotidiano a partir do momento que entrar na EJ. As entrevistas são avaliações individuais que buscam conhecer melhor a vida pessoal e experiências anteriores dos candidatos.

Ambas as partes os fazem se deparar com situações-chave da cultura da empresa, analisando o seu alinhamento desde então. Como empresa júnior, experiências passadas ou conhecimento técnico não são fatores determinantes para a aprovação a fase adiante. Isso ocorre uma vez que os membros poderão adquirir tudo isso dentro da CoemJr.

Segunda etapa

Após isso, uma fração dos inscritos é selecionada para a segunda etapa: o período trainee. É nesta fase que todos conhecem melhor o dia a dia de trabalho da empresa. Eles são capacitados para tarefas do cotidiano e todos os seis serviços da carta da CoemJr: modelagem e desenho CAD, automação industrial, impressão 3D, prototipagem, manufatura digital e simulação estrutural.

Esse é o momento de maior imersão por parte do candidato: ele passa a receber estímulos mais sólidos de acordo com a cultura da empresa. Além disso, o trainee recebe uma série de tarefas que avalia a sua absorção e aplicação de acordo com as capacitações recebidas.

Seleção final

Na seleção final, são analisados, principalmente, aspectos culturais e comportamentais, além da qualidade das suas entregas

Caso o candidato seja aprovado após o período trainee, ele está pronto para adentrar nos nossos círculos de trabalho e, também, a começar a ser inserido na execução de projetos.

Este texto foi feito para ajudar a você que está começando a sua vida profissional a seguir os caminhos que eu mesmo já fiz em empresas juniores. Se eu puder te ajudar em algo mais, pode escrever nos comentários que terei muito prazer em responder.

Ah, e se você gostou desse post e quer conhecer mais sobre o MEJ e as EJ´s? Temos um super artigo sobre descrição de vagas na nossa área de Marketing Digital que uma EJ, sem dúvida alguma, te ajudará dando o primeiro passo para você almejar estes cargos.

E não se esqueça do Linkedin, que além das EJ’s, é uma importante forma de se colocar no mercado, principalmente para quem está buscando oportunidades no mercado com um mindset mais atualizado com as novas tendências.

E se você é apaixonado por resultados a serem conquistados na sua EJ, visite nossa aba de case de sucesso e confira o nossa história com a Fcap Jr.

Sobre o Autor

Deixe seu comentário

Ubirajara Carratu

Ubirajara Carratu

Fundador da Carratu Digital, especialista em Inbound Marketing, com um pé em SEO e outro em Google...

Nossas Redes Sociais

Escolha a rede social que você mais frequenta e se mantenha atualizado com os avisos de novas postagens da Carratu Digital

Marque um bate-papo com o Bira

shares