Skip to content
okr
Categories:

OKR: FAÇA O SEU, DEPOIS DE LER ESTE ARTIGO

A metodologia OKR é uma poderosa, porém simples, maneira de fazer o seu planejamento estratégico com que você ou sua empresa alcancem objetivos a médio e longo prazo.

O OKR foi criado em 1970 por Andy Grove, na época, executivo da Intel e ao longo dos anos foi propagado pelo John Doerr que ganhou o apelido de “Johnny Appleseed of OKRs”, introduzindo a filosofia dos fundadores do Google em 1999.

Eu trabalho com planejamento desde 2002 e sempre ouvi reclamações ou associações de que o planejamento nunca sai do papel, por isso muitos não fazem.

O OKR vem de encontro com uma resposta para esta dor, afinal a proposta dele é articular a missão, a visão, o objetivo do que você está tentando fazer.

Não importa qual o seu objetivo ou a área que se encontra, os OKRs trabalharam no formato de uma metodologia muito simples que eu irei apresentar neste texto, e para você que está buscando gerenciar desafios maiores, acredito que este texto será perfeito.

O que é OKR?

OKR (objectives and key results) é um framework onde os objetivos e resultados-chave serão criados e executados criando assim o seu planejamento.

Podemos dizer que é uma metodologia de definição de metas colaborativa, usada por equipes e indivíduos para definir metas desafiadoras e ambiciosas com resultados mensuráveis.

O negócio é definir metas ou resultados-chave que podem ser mensuráveis.

Vamos lá:

O – OBJETIVE

Os objetivos devem ser criados entre 2 a 5 no máximo, e a simplicidade como ele será redigido é o que vai engajar todos os colaboradores.

Por isso ele deve ser inspirador para entusiasmar as pessoas. Cada objetivo recebe um título que com um verbo para demonstrar ação. Isso foi uma dica que eu aprendi na palestra do John Doerr, um dos maiores divulgadores da metodologia.

Exemplo do OKR da Carratu Digital:

KR – KEY RESULTS

Cada um dos objetivos que citamos acima, representa um conjunto de 2 a 5 metas, que nós enxergamos com resultados-chave (key results).

Objetive: Potencializar a equipe de colaboradores da Carratu Digital

Key Results:

  • Ter pelo menos 2 cursos da área para cada colaborador
  • Criar um treinamento sobre um assunto da sua área para a equipe da agência
  • Passar pelo menos 1 dia em cada área diferente da agência (todas)
  • Criar 2 novos conteúdos na sua área na Gestão do Conhecimento
  • Fazer 3 LIVES com clientes ou parceiros

Neste ponto, eu quero fazer uma ressalva.

Durante a criação dos OKRs da empresa, eu consultei dois profissionais que admiro muito, o Lucas Castro e o Felipe Paz da Evolux, e eles deixaram claro por experiência própria que se a empresa atingir 100% das metas, ela não fez um planejamento estratégico ousado o suficiente.

Resumindo, o OKRs devem te deixar com um frio na barriga ao imaginar se dará certo realizar as metas ou não.

Já que não queremos 100% das metas atingidas, o valor aceito como “sucesso” em se tratando de OKRs é cumprir de 70% a 80% das metas – e explicar isso aos colaboradores nem sempre é fácil, por isso a cultura da empresa pode ajudar a entender melhor este desafio.

O que é a classificação SMART?

Quanto aos resultados-chave que mencionei acima, vale aqui a classificação SMART, que define como eles devem ser pensados, afinal é fundamental definir as metas de forma clara:

S (Especifico) – Especifica algo, nossa mente assimila o objetivo, evitando metas genéricas.

M (Mensurável) – Quanto? É importante definir números para a sua meta, pois cria ferramentas para o cérebro ir avaliando o desempenho.

A (Alcançável) – Aqui eu sugiro trocar o alcançável por desafiador, tornando as metas possíveis de atingir, mas que motive os colaboradores na sua execução.

R (Relevante) – As metas precisam ter significado e propósito

T (Prazo) – As metas tem que serem temporais, com uma data para terminar, para avaliar o desempenho.

Vantagens em usar o OKR

Para mim, o OKR é sinônimo de simplicidade e ação, dois pontos importantes para quem trabalha com planejamento. Além de ser fácil de ser compreendido por todos que participam da sua aplicação, pois os objetivos devem ser criados em conjunto com todos os colaboradores.

Pontos fortes que o OKR oferece no dia a dia:

  • Autonomia

Transforma cada colaborador responsável por uma parte do planejamento que deverá ser executada e entregue em uma determinada data. Com isso te dá autonomia para seguir seus caminhos e trazer a missão realizada.

  • Foco

Quem está executando uma tarefa do OKR, sabe exatamente qual a sua meta, e com disciplina e persistência pode facilmente atingir as metas e alcançar o que se pretende.

  • Colaboração

Inspirar e desafiar cada colaborar a se tornar mais inovador e criativo, saindo da sua zona de conforto

Como aplicar o OKR?

Assim como nas metodologias de gestão ágeis, os OKRs precisam de um acompanhamento periódico para garantir que a execução das ações.

Aqui na Carratu Digital, nós fizemos um combinado que eu compartilho a título de experiência com vocês.

No nosso dia a dia usamos o SCRUM, então conectamos todas as metas (Key Results) do OKR para saber que elas estarão à vista de todos os colaboradores para serem executadas.

Mas não só isso, nós também acompanhamos os progressos e ouvimos a equipe com um check-in semanal, que aqui é feito na segunda-feira.

É o momento em que todas as pessoas envolvidas no planejamento de determinada área compartilham as ações feitas, as que estão com problemas ou pendentes e quais as ações serão executadas na próxima semana.

Além do check-in semanal, é necessário definir uma cadência para o acompanhamento dos resultados que está relacionada com o período para o qual o planejamento foi construído :

O nosso por exemplo é anual, e nós dividimos ele em 4 quartos ou como chamam em inglês em Quarters

  • Q1 – Janeiro/Fevereiro/Março
  • Q2 – Abril/Maio/Junho
  • Q3 – Julho/Agosto/Setembro
  • Q4 – Outubro/Novembro/Dezembro

Para cada Quarter, nós definimos etapas a serem executadas, e ao contrário do que achamos na literatura habitual dos blogs, nós aqui ainda não conseguimos acertar a mão em realizar um OKR anual de uma só vez.

Aqui a cada Q’s fazemos pequenos ajustes e projetamos o próximo Q para saber que estamos caminhando de forma concreta, rumo ao nosso objetivo. (Por favor não entendam como certo isso, e sim como uma experiência que estamos compartilhando).

Quais ferramentas usar no OKR?

Em uma recente pesquisa que eu fiz na nossa comunidade de marketing digital, listei algumas ferramentas que podem te ajudar a tornar o acompanhamento do seu OKR mais simples e eficiente.

Porém quero ressaltar que ele pode ser executado até numa folha de papel, pois o que contará na verdade é o engajamento do seu time e não a ferramenta que cobrará a execução das metas e objetivos.

Sugiro estes:

Alguns exemplos de OKR

Se você se interessou em começar a fazer o seu OKR, podemos oferecer alguns exemplos que coletamos através de pesquisas na internet para facilitar o seu trabalho inicial.

E junto com os exemplos, podemos oferecer também um cupom de desconto para as plataformas que mencionamos acima, com o intuito de te ajudar a ter um OKR mais organizado.

Se você curtiu, então preenche o formulário abaixo.


 

Cuidado, não enxergue o OKR assim:

  • Metas não mensuráveis
  • Lista de tarefas
  • Metodologia limitadora
  • Modelo de gestão vertical, com foco em tarefas e comandos

Vamos dar o primeiro passo?

Quer fazer o seu planejamento de Marketing Digital para conquistar suas primeiras métricas de sucesso como ROI, LTV, CAC e tantas outras? A Carratu oferece uma consultoria que te ajuda a criar o seu planejamento de Marketing Digital em apenas 40 dias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.