Com o crescimento da internet, era inevitável que os usuários começassem a utilizar as redes sociais para se comunicar, dar feedback e até mesmo adquirir produtos e serviços.

Para acompanhar essa movimentação, as redes sociais empresariais tiveram que ganhar cada vez mais importância nas estratégias desenvolvidas pelas marcas. Não há como ignorar que Facebook, Instagram e Twitter, por exemplo, devem ser vistos como uma nova forma para atender e satisfazer os clientes.

Pode ser fácil administrar nossos perfis pessoais nas redes sociais, mas no ambiente empresarial a situação é diferente. Além de um bom planejamento, baseado na estratégia do negócio, é preciso atenção com diversos detalhes.

Sabemos que as empresas ainda cometem erros comuns nas redes sociais e, por conta disso, resolvemos criar este conteúdo. Listaremos atitudes que devem evitadas a qualquer custo. Confira!

1. Não ter um planejamento

Quando temos uma ideia e queremos colocá-la em ação, precisamos ter em mente que o primeiro passo é o planejamento. Isso não seria diferente com as redes sociais empresariais.

Antes de inserir sua empresa nessas plataformas, planeje, crie uma estratégia. Defina os objetivos e, a partir daí, organize bem como será a publicação dos conteúdos.

Fique atento: o ideal é criar uma tabela mensal com o dia e o assunto de cada post. Isso facilita o dia a dia de trabalho e garante que o foco seja mantido.

Não se descuide do planejamento, até porque as estratégias nesses canais devem ser integradas às demais iniciativas da sua empresa na área de marketing digital. Não faz sentido tratá-las de forma isolada.

2. Não completar o seu perfil

Para garantir a obtenção dos resultados traçados no planejamento, é importante atenção na criação e na manutenção dos perfis. Não cometa o erro, por exemplo, de deixar suas informações incompletas no momento do cadastro.

Pode parecer um tanto óbvio, mas este é um erro comum no ambiente empresarial. Por falta de atenção ou mesmo de conhecimento sobre o assunto, o profissional não insere todos os dados necessários, ignorando o quanto isso pode prejudicar a imagem da empresa.

Não se esqueça de que as redes sociais não servem apenas para gerar mais repercussão para os conteúdos da sua empresa, mas também funcionam como plataformas de relacionamento. Portanto, é uma falha grave o cliente não conseguir encontrar as informações que julga importante.

3. Excluir comentários negativos

Quando uma empresa publica algo em suas redes sociais, é inevitável que comentários positivos e negativos surjam; é preciso estar ciente disso. Porém, mesmo que pareça simples, é preciso ter atenção com esses comentários, pois eles podem ajudar e prejudicar a sua empresa ao mesmo tempo.

Vamos supor que um cliente insatisfeito foi até o perfil da sua empresa para reclamar de um produto que foi enviado para ele com defeito. Se você respondê-lo e tentar solucionar seu problema, tudo bem, caso resolvido.

Porém, o que muitas empresas fazem é totalmente o contrário disso: elas simplesmente apagam o comentário. Pode parecer uma boa ideia livrar-se da manifestação indesejada, mas os resultados serão péssimos.

O que fazemos quando queremos prejudicar alguém nas redes sociais? Compartilhamos as experiências ruins, até mesmo para alertar nossos amigos.

Por isso, não caia nesse tipo de armadilha. Busque sempre solucionar os problemas do seu cliente e em hipótese alguma exclua esses comentários, por mais negativos que sejam.

4. Não acompanhar métricas importantes

Muitas organizações acabam se iludindo com os números de fãs, curtidas e compartilhamentos e deixam de dar a devida atenção às métricas mais importantes para avaliar o retorno das redes sociais.

Além dos dados básicos de audiência, existem outros indicadores que são fundamentais, como os relacionados às taxas de engajamento e conversões, essenciais para avaliar o retorno efetivo das publicações em todas as redes sociais empresariais.

5. Não investir em mídia paga

A concorrência pela atenção dos usuários na internet é cada vez maior. Para entrar nessa disputa, as empresas não podem abrir mão dos investimentos em anúncios pagos, assim como fazem em outros meios, como TV, rádio, jornais, outdoors etc.

A boa notícia é que a forma de anunciar na internet é muito mais fácil e barata do que em uma emissora de televisão, por exemplo. Porém, mesmo que seja possível alcançar as pessoas sem pagar nada por meio das redes sociais empresariais, se o seu objetivo é chegar no topo, o investimento terá de ser feito.

Sabendo disso, analise com cuidado as opções de mídia paga oferecidas pelas redes sociais e estude também a possibilidade de usar outros canais online para divulgar os seus anúncios, como o WhatsApp.

A publicidade paga nas redes sociais empresariais pode gerar um resultado positivo para sua empresa e fazer com que ela se diferencie das concorrentes, tendo mais visibilidade.

6. Não postar regularmente

Qualquer rede social na internet que não é atualizada regularmente perde audiência e acessos. Lembra-se do ditado popular “quem não é visto, não é lembrado”? Ele explica bem esse erro que as empresas cometem.

Se a sua organização quer ser relevante para os seguidores da sua página, ela precisa fazer parte do dia a dia do seu público e ganhar visibilidade. Para isso, precisa postar regularmente, criar engajamento, oferecer promoções, enfim, criar um relacionamento com o cliente.

Dessa forma, a marca não apenas será lembrada pelo público que acompanha as publicações, mas também terá maiores chances de aumentar sua audiência. A justificativa é simples: quando os usuários têm uma percepção positiva da empresa, eles comentam com amigos, colegas e familiares.

7. Criar uma marca sem personalidade

Cada marca tem uma personalidade, não importa se atua no segmento hoteleiro ou comercializa pacotes turísticos. Todas elas carregam na bagagem a sua história e todos os altos e baixos que passaram.

Porém, é comum vermos nas redes sociais marcas genéricas, que não possuem uma personalidade própria e apenas tentam copiar os concorrentes que fazem sucesso.

Não cometa este erro. Invista tempo e recursos para entender um pouco mais sobre o que a sua marca oferece, qual o seu público-alvo, como será a linguagem utilizada, quais os conteúdos mais apropriados etc.

É a partir daí que você conseguirá trazer uma personalidade própria para a sua marca e oferecer aos seus seguidores e clientes conteúdos e ideias da sua empresa que realmente têm a ver com os valores e os objetivos da marca.

8. Não interagir com o público

Esta é uma regra básica para ser bem-sucedido nas redes sociais: interaja com o público, use esses canais para se aproximar da sua audiência e entender melhor as suas demandas.

Para que nada dê errado nesse relacionamento, não se esqueça de que todos os comentários precisam ser devidamente respondidos. Ignorar as reações do seu público é uma daquelas atitudes imperdoáveis.

Pense nisso: a pessoa se dispôs a entrar no seu perfil e estabelecer contato com a sua marca. Não existe nenhuma justificativa para deixá-la sem uma resposta.

O assunto não é favorável para a empresa? Tente encaminhar a demanda para outro canal. O usuário tem dúvidas? Aproveite para explicar melhor as características do seu produto ou serviço, até porque isso pode ajudar na divulgação da marca.

9. Não usar a linguagem adequada

É óbvio que o planejamento adequado dos conteúdos é fundamental para ter uma estratégia bem-sucedida nas redes sociais empresariais, mas preste atenção também na linguagem que será empregada nos posts.

Primeiro, garanta que ela expresse os valores do seu negócio. Segundo, tenha em mente a necessidade de assegurar que a sua marca tenha sempre uma “voz única”.

Parece simples, porém não é raro vermos as empresas cometendo deslizes feios nessa área. Para não errar, lembre-se de que, apesar do tom descontraído, você está num ambiente profissional.

10. Copiar informações sem citar a fonte

As redes sociais são importantes para ajudar na construção da reputação online da sua empresa, mas para isso é preciso observar todos os aspectos que podem influenciar na percepção do seu público.

Apropriar-se de conteúdos alheios sem o devido crédito pode até ajudar a gerar mais curtidas e comentários, mas não vai contribuir em nada para os objetivos do negócio.

Pense nisso: a audiência precisa ser construída com conteúdos de qualidade que, em última instância, devem servir para tornar a sua marca uma referência naquele segmento.

11. Postar imagens sem qualidade

Os usuários são cada dia mais exigentes nas redes sociais, por isso não pense que é possível ter um bom trabalho nessa área sem investir nos recursos necessários.

Se pretende usar fotos e vídeos — eles são chamarizes essenciais para a audiência —, não descuide da qualidade. Divulgar uma imagem mal feita do seu produto, por exemplo, certamente não fará nada bem para a imagem da empresa.

12. Querer estar presente em todas as redes sociais

Antes de criar perfis em todas as redes sociais, pare e analise as que podem trazer os resultados almejados. Para isso, você pode responder perguntas, como por exemplo:

  • será que o Twitter é uma boa escolha para o mercado em que estou inserido? Terei como fazer as atualizações necessárias?
  • será que o meu público-alvo está presente no Instagram? O ponto forte nessa rede são as fotos, então considere se terá bons materiais;
  • vou ter os recursos necessários para investir e ter bons resultados com o Facebook?
  • com os vídeos e fotos do Snapchat, será que consigo construir um engajamento com os clientes?
  • será que o LinkedIn pode trazer resultados para empresas no nicho de mercado em que estou inserido?

Após responder essas perguntas e fazer essa análise das redes sociais empresariais, com certeza sua empresa terá mais facilidade para fazer o planejamento.

assine a newsletter da carratu publicidade

Comentários