Sair do conteúdo
Busca orgânica
Categories:

BUSCA ORGÂNICA E TRÁFEGO ORGÂNICO: COMO MELHORÁ-LOS?

A busca orgânica, bem como o tráfego orgânico para alguns profissionais de marketing ainda é uma questão a ser resolvida, pois alguns não sabem o que é, e outros buscam aperfeiçoar para obter resultados cada vez melhores.

Quando falamos de busca orgânica, o termo SEO (Search Engine Optimizer), nos conecta ao universo do tráfego orgânico e estas expressões se tornam recorrentes durante a nossa leitura, muitas vezes se embaralhando e ficando confusas.

Neste post, você aprenderá o que é busca orgânica e por que o tráfego orgânico é a forma mais importante de visualizações no seu website/blog, bem como as melhores maneiras de aumentar seus níveis em um período de 3 meses.

Busca orgânica ou tráfego orgânico, qual a diferença?

Como você já deve ter percebido, na internet as pessoas usam muito expressões similares ou até erradas para se expressarem, e isso é natural, afinal as termologias digitais ainda são uma novidade para muitos.

Busca orgânica é quando um usuário inicia sua pesquisa em algum motor de busca como o Google e se depara em uma fração de segundos com milhares de resultados que são apresentados na sua tela. 

Neste momento o usuário está executando uma busca orgânica, ou seja, ele está pesquisando um termo ou uma palavra-chave de algo que ele quer pesquisar.

Busca orgânica

O Tráfego orgânico é o termo usado para descrever as visitas a um site provenientes dos resultados das buscas orgânicas de um mecanismo de pesquisa, como mostrei na imagem acima.

Para fazer a leitura do tráfego orgânico, eu sugiro que você use o Google Analytics que é a ferramenta mais adequada para esta função.

Busca orgânica

Em resumo, o tráfego orgânico é gerado pela busca orgânica, e esta mistura de expressões podem causar grandes conflitos quando se está alinhando os objetivos de um planejamento de Inbound Marketing, por exemplo.

Como devo trabalhar a busca orgânica?

Para você que quer gerar novas visitas no seu blog ou está iniciando a sua jornada de Marketing de Conteúdo e de Inbound Marketing, sugiro que leia este meu artigo que escrevi em 2017, oferecendo 7 dicas de como escrever um conteúdo matador de acordo com as técnicas de SEO.

Mas para quem já está com a sua estrutura de marketing de conteúdo em operação, deveremos analisar os dois momentos de busca e tráfego separadamente.

Para melhorar a busca orgânica você precisa ter em mente 3 fatores a serem trabalhos na SERP:

  1. Criar uma SERP (Search Engine Results Page) com uma descrição e título que valorize a palavra-chave do post escrito no seu blog/site;
  2. Melhorar a otimização das URL’s, pois quando é apresentado URL’s muito longas, a experiência do usuário pode ser prejudicada;
  3. Estruturar o seu post escrito para que o Google adicione snippets automaticamente e ajude na experiência do usuário.

Estes três pontos são fundamentais para a melhoria da busca orgânica, mas existem outros que você pode descobrir com estudos mais aprofundados.

Com estas 3 modificações, o seu link na SERP ganhará novas posições no rankeamento e com isso maior possibilidade de seu conteúdo ser apresentado em uma featured snippet.

Como devo pensar no tráfego orgânico?

Investir em tráfego orgânico é a forma mais importante garantir novos acessos em seu blog. É mais importante do que o tráfego pago, o tráfego das redes sociais ou outros tráfegos de referência.

O motivo é simples: o tráfego orgânico é direcionado para a jornada de compra da sua persona.

Então se você tem um bom planejamento de Inbound Marketing e nele tem a definição da sua persona, a análise das palavras-chave e a jornada de compra, você poderá respirar sossegado. 

Com toda essa organização prévia, você poderá definir com clareza as pautas do que será escrito no seu blog, e direcionar as palavras-chave para a jornada de compra da sua persona, criando conteúdos topo, meio e fundo de funil.

Para analisar estes resultados, você deve englobar os pontos da busca orgânica (SERP), como já explicamos neste post, e um bom conteúdo escrito no seu blog com técnicas de SEO de conteúdo.

Para analisar tudo isso, a ferramenta mais indicada é o Google Analytics.

Então, por favor nem pense em começar um blog ou site sem ter integrado ao GA, pois sem ele você estará cego em meio a um mundo de dados que estarão trafegando na sua frente e você não terá acesso.

Como usar o Google Analytics para uma boa análise de tráfego orgânico?

Uma das dúvidas que eu tinha na minha área quando comecei a trabalhar era como os outros faziam o que eu queria fazer, da melhor forma possível.

Sempre me questionei se o que estava fazendo era a melhor forma em termos de tempo, compreensão e de entrega.

Posso afirmar que ao longo dos meus 20 anos de carreira, descobri muita coisa, pois vivenciei experiências com profissionais incríveis e fiz inúmeros cursos de especialização. 

O Google Analytics é a ferramenta que te ajudar a analisar as origens do tráfego, inclusive do orgânico.

O tráfego orgânico é importante porque aumenta a confiança do site e isso tem uma série de benefícios adicionais.

Os usuários confiam no Google e os sites que se classificam nas primeiras posições do Google organicamente são confiáveis ​​pelos usuários. Isso significa que é mais provável que um visitante orgânico seja convertido do que um visitante vindo do Instagram ou de outra mídia.

Dicas de como gerar tráfego orgânico em 3 meses?

A melhor maneira de aumentar o tráfego orgânico e obter mais visitas dos mecanismos de pesquisa é seguir práticas comprovadas de White Hat SEO.

SEO são as técnicas que você precisará seguir para otimizar o seu site para que ele possa ter uma classificação mais elevada nas páginas de resultados do mecanismo de pesquisa (SERPS).

Existem mais de 255 fatores de classificação do Google, mas os mais importantes são:

1 – Publique conteúdo que os usuários queiram ler

Uma das características dos usuários que usam um mecanismo de pesquisa para buscar informações é que eles têm uma intenção muito específica.

Seu trabalho é satisfazer a intenção deles, fornecendo-lhes o tipo certo de informação, por isso tente produzir conteúdo que fale com o momento da jornada de compra dele, com detalhes.

Para fazer isso, você precisa fazer sua pesquisa de palavras-chave e descobrir quais palavraschave segmentar com seu conteúdo.

Para que uma página tenha alguma chance de ser classificada organicamente nos motores de busca, ela deve ter como alvo uma palavra-chave ou tópico específico.

As páginas que segmentam várias palavras-chave ou nenhuma palavra-chave têm muito pouca probabilidade de receber qualquer tráfego orgânico.

2 – Inclua palavras-chave / termos de pesquisa relevantes no título da página

O título da página é um dos fatores mais críticos de SEO. O título é usado pelos motores de busca para se ter uma ideia do que é uma página e também é mostrado nos resultados da pesquisa.

Um bom título de página inclui termos de pesquisa que os usuários podem reconhecer e é interessante para incentivá-los a clicar nele e visitar seu site.

3 – Obtenha links de outros sites

Backlinks de outros sites relevantes (que não carregam o atributo nofollow ) agem como ‘votos de confiança’ e isso melhora a classificação orgânica de um site.

No mundo do SEO, isso é conhecido como SEO off-page.

4 – Crie sites fáceis de usar

A usabilidade do site é um fator de SEO direto e indireto. Você precisa desenvolver sites que carreguem rapidamente, sejam compatíveis com dispositivos móveis e livres de erros técnicos de SEO .

Não fazer isso irá minimizar suas chances de obter tráfego orgânico de qualquer mecanismo de pesquisa.

Para obter mais informações sobre como criar sites amigáveis ​​de SEO que podem potencialmente ter uma classificação elevada nos mecanismos de pesquisa, leia o seguinte guia:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.