“A primeira impressão é a que fica.” Essa famosa frase quase sempre é aplicada ao relacionamento humano, mas esse ensinamento também pode ser muito útil nas interações via internet. Por exemplo, se a primeira experiência do usuário com um site não for boa, ele talvez nunca mais retorne a essa página.

Com certeza você não gostaria que isso ocorresse com o site de sua empresa. Então, como é possível dar aos visitantes do seu portal uma navegação tranquila e prazerosa? Vamos explicar esse assunto para você!

Qual a importância de uma boa experiência do usuário?

O termo em inglês “user experience” (UX) ou experiência do usuário é usado para descrever como uma pessoa se sente ao interagir com um produto digital. Essa prática engloba vários fatores.

Alguns deles podem ser customizados por designers ou desenvolvedores gráficos para que o usuário aprecie a navegação pela página. Outros envolvem a preferência do visitante, ou seja, sua identificação com a aparência e funcionalidade do portal.

Caso uma empresa não leve em conta esses aspectos na hora de desenvolver o seu site, ela pode perder muitos clientes em potencial. Afinal, poucas pessoas têm a paciência de permanecer em uma página que demora a carregar ou que seja complicada de utilizar.

Principalmente os sites de empresas do ramo comercial precisam ser bem organizados para que o cliente encontre facilmente as informações e produtos que deseja, faça uma compra segura e termine esse processo com uma boa impressão sobre a companhia.

Qual a relação da experiência do usuário com as técnicas de SEO?

Ademais, um site mal customizado tem ainda outra desvantagem: o baixo ranqueamento nas páginas de busca na internet, visto que os mecanismos de busca utilizados por portais como o Google verificam quais sites utilizam as boas técnicas de SEO (Search Engine Optimization).

Os que possuem estratégias de SEO bem aplicadas são recompensados com os primeiros lugares no ranking da pesquisa feita por um usuário. Entre os quesitos de SEO avaliados pelos motores de busca está a experiência do usuário.

Mas como esse critério é analisado? Para isso, são usadas métricas que verificam:

  • o tempo de carregamento do site;
  • o período de permanência do usuário;
  • o comportamento do visitante;
  • a linkagem externa.

Vamos exemplificar: imagine que um usuário entrou em um portal com um bom desempenho em seu carregamento. Por isso, permaneceu bastante tempo no site e não retornou para a página de busca, ou seja, ficou satisfeito com o que encontrou.

Após isso, esse visitante retornou várias vezes para esse portal e até compartilhou nas redes sociais alguns conteúdos que encontrou ali. Devido a várias ações positivas como essa, o site começa a ser uma referência no mundo virtual.

Com isso, a página consegue um bom ranqueamento e conquista várias linkagens externas vindas de sites de credibilidade.

Pronto! Aí está um portal que exibe uma excelente experiência do usuário. Gostaria de ter um site assim? Vamos ensinar para você o que ele deve ter!

Quais são as boas práticas para melhorar a experiência do usuário?

 

1. Seja responsivo

No Brasil, um estudo feito pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), mostrou que o celular é o principal meio de acesso à internet. Por isso, é fundamental que o portal seja responsivo, ou seja, flexível e adaptável ao dispositivo (notebook, smartphone, tablet etc.) do usuário.

Para isso, não basta apenas cuidar da aparência, mas é preciso que as funções do portal sejam facilmente utilizáveis, e que o tempo de carregamento seja o menor possível.

2. Faça um design atraente

O design da página deve revelar o conceito da marca. Por exemplo, se o site vende roupas para o público jovem, a aparência do portal deve atrair o olhar desse perfil de comprador.

Além disso, tome muito cuidado com a poluição visual. Evite exagerar nos pop-ups, pois é muito desconfortável navegar em um site e ser incomodado com diversos anúncios de produtos e serviços.

Se for apresentar algum tipo de publicidade, não permita que ela ocupe a página inteira e nem que apareça várias vezes na frente do usuário.

3. Insira um bom campo de busca

Um site que se preocupa com a experiência do usuário criará um campo de busca visível e funcional para facilitar a vida do visitante. Para isso, é preciso que esse recurso tenha um bom espaço para que a digitação seja feita com praticidade.

Ainda outro fator importante é que o campo de busca seja inteligente. Por exemplo, caso o usuário deixe de colocar um acento gráfico ou digite uma palavra incorretamente, a página precisa entender ou dar opções de como seria a grafia correta do termo.

Não permita que o visitante precise digitar uma frase inteira para encontrar o que deseja; antes, é melhor que apenas uma palavra-chave já o faça visualizar os resultados.

4. Crie tags

As etiquetas ou tags são um recurso muito prático que pode ser inserido em um portal, principalmente aqueles que produzem conteúdo para os seus clientes, uma prática muito utilizada para melhorar o marketing das empresas.

As tags reúnem vários conteúdos relacionados, e basta que o usuário clique no assunto que mais lhe interessa para ser direcionado para a página correta. Essa ferramenta é uma ótima opção para quem não quer ter o trabalho de digitar o que procura no campo de busca.

5. Evite formulários extensos

Os formulários são muito importantes para que a empresa aumente o seu número de leads ou possíveis clientes. Entretanto, essas fichas precisam ser curtas, práticas e de preenchimento rápido.

Se for o contrário disso, o visitante ficará desanimado para fornecer as informações solicitadas. Jamais obrigue o usuário a adicionar seus dados para que possa navegar pelo portal; se fizer isso, você o perderá imediatamente.

Alguns sites preferem dar a opção para o usuário se cadastrar por meio de uma conta de e-mail ou um perfil virtual. Isso facilita bastante e agrada aos visitantes.

Por fim, para garantir uma boa experiência para os usuários do site, coloque-se sempre no lugar deles e tente perceber as suas necessidades. Dessa forma, você criará um portal que os visitantes possam se identificar e virar fãs.

O que achou de nosso artigo? Ele ajudou você a conhecer as boas práticas de experiência do usuário? Então, aproveite e compartilhe com os amigos nas redes sociais!

Comentários